Sejam Bem Vindos! よろしくお願いします!

Olá pessoal, sejam bem vindos à esta página. Criei este blog para poder compartilhar com vocês algumas informações sobre a língua japonesa, além das minhas impressões acerca desse idioma, suas particularidades, as dificuldades enfrentadas pelos falantes de português do Brasil ao estudar o idioma japonês, e claro, alguns pontos comparativos com o português que considero muito interesssantes.

Sejam Bem Vindos!     よろしくお願いします!       リマ・マレイ marley de lima

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Sobre a língua japonesa - Parte 12: Verbos

Postagem original em 03 de janeiro de 2011

Verbos
Os verbos no nihongo[1] são divididos em 3 grupos denominados de verbos do grupo 1( Ⅰ グループ = ichi group), verbos do grupo 2 (Ⅱ グループ = ni group) e verbos do grupo 3 (Ⅲ グループ = san group). Assim como os adjetivos, o verbo na língua japonesa é flexionado afirmativa e negativamente, tanto no passado, quanto no presente/futuro.
Quadro 6: Flexão do verbo よみます = yomimasu (ler)
Presente/futuro afirmativo
Presente/futuro negativo
Passado afirmativo
Passado negativo
Yomimasu.
Yomimasen.
Yomimashita.
Yomimasen deshita.
Leio.
Não leio.
Li.
Não li.

Na língua japonesa o verbo não varia de acordo com a pessoa, por isso a tradução foi feita na primeira pessoa. Entretanto, se mudar a pessoa, a tradução para o português também sofrerá variação. No entanto o verbo em língua japonesa continua o mesmo, como pode ser observado nos exemplos 7, 8, 9.
Ex. 7:
わたし
読みます。
Watashi
wa
hon
o
 yomimasu.
eu
(particula)
livro
(partícula)
ler
Tradução: Eu leio o livro.

Ex. 8:
田中さん
読みます。
Tanaka san
wa
hon
o
yomimasu.

 sr./srª Tanaka
(particula)
livro
(partícula)
ler

Tradução: O senhor Tanaka  o livro.


Ex. 9:
生徒たち
読みます。
Seito tachi
wa
hon
o
yomimasu.
alunos
(particula)
livro
(partícula)
ler
Tradução: Os alunos lêem o(s) livro(s).

A tradução dos exemplos 7, 8 e 9 foram feitas considerando-as como tempo presente por não encontrar na frase nenhuma expressão de tempo fazendo referência ao tempo futuro. A partir destes exemplos permite-se observar que na língua japonesa não existe o uso de artigos, assim como não há a flexão quanto ao número e gênero. Por isso, em uma frase fora do contexto poderia traduzir livro ou livros para o exemplo 9. Quanto ao gênero, por Tanaka tratar-se de um sobrenome, não é possível saber se refere-se à uma mulher ou homem, uma vez que a frase está isolada.
Além da pessoa (sujeito), do objeto e do verbo, são apresentadas na frase duas partículas:  (wa) e  (o). Nesta frase, a partícula  (wa) tem a função de separar sujeito e predicado, e a partícula  (o) de indicar o objeto.

Flexões do verbo
Os verbos da língua japonesa são apresentados em alguns materiais didáticos, como na coleção do livro Minna no Nhongo, a partir da “forma masu” (ますform), ou seja, a forma formal do verbo. Posteriormente são apresentadas outras formas de flexão do verbo e a partir delas são apresentadas algumas estruturas frasais. Neste artigo será apresentado apenas  4 formas: て形 =te kei (forma te)[2]ない形 = nai kei (forma nai)[3] 辞書形 = jisho kei (forma de dicionário)[4] e た形 = ta kei (forma ta)[5]; e O quadro 7 apresenta o verbo comer (たべます = tabemasu) nas quatro formas:
Quadro 7: Formas verbais “te kei, nai kei, jisho kei e nai kei”
Forma te
Forma nai
Forma de dicionário
Forma ta
tabete
tabenai
teberu
tabeta

A partir destas formas do verbo é possível trabalhar diversas estruturas frasais, como:
Ex. 10: “Forma te” + imasu = indica que uma ação está sendo feita neste exato momento.
ミラーさんは 今 レポートを 読んでいます[6] = Mira san wa ima report o yonde imasu.[7]
Ex. 11: “Forma nai” ( --nakutemo ii desu) = indica que algo não precisa ser feito.
靴を 脱がなくても いいです[8] = Kutsu o nuganakutemo ii  desu.[9]
Ex. 12: Forma de dicionário + mae ni = para indicar que antes de fazer ...., faz ....
ねるまえに、 本を 読みます。[10] = Neru mae ni, hon o yomimasu.[11]
Ex.: 13: Forma ta + koto ga arimasu = ter tido a experiência de ...
わたしは 沖縄へ いったことが あります[12] = Watashi wa Okinawa e itta koto ga arimasu.[13]
As estruturas frasais apresentadas nos exemplos 10,11, 12 e 13 não são as únicas maneiras de utilizar estas formas verbais. No entanto, neste artigo será apresentado apenas um modelo de cada

Referência Bibliográfica:
3A Corporation. Minna no nihongo shokyū 1: honsatsu. 5 ed. Tōkyō, 1999.
_______. Minna no nihongo shokyū 1: Tradução e notas gramaticais. Tōkyō, 2000.

Obs.: Este texto é parte integrante do artigo publicado no livro comemorativo dos 100 da Imigração Japonesa - ANBG.
 LIMA, Marley Francisca de . Watashi no me kara mita nihongo: algumas observações sobre a língua japonesa como LE. In: Associação Nipo Brasileira de Goiás; SAITO, Cecília Noriko Ito; MOTA, Fátima Alcídia Costa. (Org.).  地球を半回り・ゴイアスの日本人- Meia volta ao mundo: imigração japonesa em Goiás. 1 ed. Goiânia: Gráfica e Editora Bandeirante Ltda, 2008, v. , p. 215-225.
.



[1] Aqui foi utilizada a palavra “nihongo” (japonês como LE), por ser esta divisão dos verbos e suas nomenclaturas, assim como a nomenclatura para as formas dos verbos em sua maioria pertencente ao  ensino do idioma japonês enquanto língua estrangeira.
[2] Forma te.
[3] Negativo informal.
[4] Equivale ao infinitivo.
[5] Passado informal.
[6] Exemplo extraído do livro Minna no Nihongo Shōkyu 1 : honsatsu, lição 14.
[7] O Sr. Miller está lendo o relatório agora.
[8] Exemplo extraído do livro Minna no Nihongo Shōkyu 1 : honsatsu, lição 17.
[9] Não precisa tirar os sapatos.
[10] Exemplo extraído do livro Minna no Nihongo Shōkyu 1 : honsatsu, lição 18.
[11] Leio o livro antes de dormir.
[12] Exemplo extraído do livro Minna no Nihongo Shōkyu 1 : honsatsu, lição 19.
[13] Eu já fui à Okinawa. (sentido de ter tido a experiência de...)